Gestão do Agronegócio

O profissional de Agronegócio lida com aspectos administrativos, financeiros, econômicos e sociais envolvidos nos negócios do campo.


Diferentemente dos graduados em Agronomia, que atuam diretamente na melhoria da produção agrícola e pecuária, o profissional de Agronegócio lida com aspectos administrativos, financeiros, econômicos e sociais envolvidos nesse tipo de negócio. Gerencia propriedades rurais e empresas agropecuárias, definindo as estratégias de ação e os sistemas de produção, dimensionando a mão de obra e os insumos necessários a cada safra e verificando os custos.

O profissional trabalha para tornar as criações e as lavouras um negócio econômico, social e ambientalmente sustentável. Cabe a ele, por exemplo, avaliar e gerenciar a viabilidade de alimentar os rebanhos com os recursos regionais, como cactos no Nordeste ou resíduos da produção de cana-de-açúcar no Sudeste. Pode ainda atuar na gestão pública implementando políticas de desenvolvimento agrícola e rural.

Estude Gestão do Agronegócio em uma das maiores universidades do mundo, saiba como...

Sua responsabilidade se estende às atividades de logística e negociações com o mercado nacional e internacional. Dá para ingressar na carreira como tecnólogo e atuar num segmento específico da agropecuária, como cafeicultura, produção de grãos, horticultura e mecanização agrícola.

O que você pode fazer:

  • Administração rural: coordenar, planejar e organizar propriedades rurais de pequeno, médio e grande portes, cuidando da gestão de pessoas, dos custos da produção e do contato com fornecedores e clientes;

  • Consultoria: prestar assessoria a órgãos públicos e privados na gestão do agronegócio, definindo estratégias de produção e estudos de aproveitamento do solo e dos alimentos;

  • Controle de qualidade: inspecionar e fiscalizar a qualidade da matéria-prima agrícola que sai das unidades produtivas e que serão usadas pela indústria de alimentos;

  • Cultivo e produção: cuidar de plantações e do manejo de animais em fazendas;

  • Desenvolvimento de produtos: desenvolver defensivos agrícolas, novas sementes, insumos e outros produtos que visem a otimizar a produção e diminuir custos;

  • Planejamento de produção: definir com o agrônomo os tipos e a forma de plantio da safra, os custos e o preço do produto;

  • Políticas públicas: criar, implementar e avaliar políticas públicas que visem ao desenvolvimento agrícola e rural de uma região;

  • Vendas: atuar em grandes indústrias vendendo equipamentos e insumos ao setor agropecuário.

Mercado de Trabalho

O agronegócio responde por grande parcela das exportações brasileiras e, apesar de o setor enfrentar desafios em infraestrutura, como problemas com transporte e armazenamento, as perspectivas são otimistas. A chegada ao Brasil de empresas e investimentos estrangeiros nos últimos anos mantém a área aquecida – nesse caso, a demanda recai sobre profissionais bem qualificados e, preferencialmente, que falem inglês.

Há oportunidades também em cooperativas e projetos sociais voltados ao pequeno agricultor. “O setor agrossilvopastoril, que reúne lavouras, vegetação nativa e pastagem num mesmo espaço, tem crescido e demandado profissionais”, conta o professor Carlos Antônio Moreira Leite de Viçosa (MG).

O uso da tecnologia na agricultura (agricultura de precisão) ganha importância e abre novas frentes de trabalho. Procura-se o gerente agrícola, responsável pela gestão das unidades de produção e que cuide de orçamentos, administração de pessoal e logística.

Há também oportunidades em processamento, beneficiamento, comercialização e assistência técnica. O graduado pode atuar, ainda, no governo, na área de promoção, fazendo análise de demanda de crédito.

O Sudeste, o Sul e o Centro-Oeste concentram o maior número de vagas, mas novas fronteiras agrícolas (no Pará, Piauí, Maranhão e Bahia) estão cada vez mais atrativas.

Curso

O currículo inclui disciplinas técnicas e científicas, afinal o profissional tem de entender da produção agropecuária com a qual trabalha, mas o foco está na administração. Assim, estuda-se economia e finanças, contabilidade e noções de cálculo.

Sobre o mercado agropecuário, o aluno tem aulas de legislação, logística agroindustrial, gestão de propriedades rurais, políticas agrícolas, gestão ambiental e qualidade.

Os cursos tecnológicos também têm foco em gestão do agronegócio. Alguns são genéricos e outros possuem um eixo específico, como cafeicultura, horticultura, produção de grãos e mecanização agrícola. A grade curricular básica traz disciplinas como física, química, matemática, biologia, contabilidade e finanças. Entre as matérias específicas da agropecuária estão práticas agronômicas, fertilidade do solo, fitopatologia, técnicas de irrigação e conservação do solo – tudo para melhorar a produtividade dos rebanhos (de bovinos, caprinos, ovinos, aves etc.) e das plantações.

FONTE: Guia do Estudante.

AGRONEGÓCIOS e Agropecuária. Guia do Estudante. São Paulo, 14 de mai. de 2020. Disponível em: <https://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/agronegocios-e-agropecuaria/>. Acesso em: 06 de out. de 2020.

#unip #unipourinhos #ensinosuperior #educaçãoadistância #ead #graduação #gestãodoagronegócio.

16 visualizações

(14) 99890-7000

©2019 por UNIP Ourinhos-SP. Orgulhosamente criado pela LV-SVO