Design de Interiores

Conheça o curso de Design de Interiores, assim como as tendências do seu mercado de trabalho e as áreas de atuação.


Design de Interiores é na UNIP Ourinhos.

O profissional trabalha com a ambientação de espaços residenciais e comerciais. Arranja os ambientes, levando em conta a estética, o conforto, a funcionalidade e, principalmente, a necessidade e os desejos do cliente.


Ele define os materiais de revestimento e acabamento, a iluminação, as cores e a distribuição de móveis, objetos e obras de arte. O dia a dia de trabalho envolve o contato com arquitetos, marceneiros, pedreiros, pintores e eletricistas.


Curse design de interiores em uma das maiores universidades do mundo, saiba mais...


Projeta e desenvolve ambientes de trabalho ou de passagem, como consultórios, lojas, restaurantes, área de atendimento em bancos ou órgãos públicos. Monta também instalações efêmeras, como feiras e eventos ou estandes de vendas de imóveis.


É responsável por projetos de sustentabilidade e aproveitamento de materiais. Pode atuar em lojas de mobiliário ou de revestimentos. É possível trabalhar como designer com um curso de tecnólogo.


QUAL É A DIFERENÇA ENTRE DESIGN DE INTERIORES E ARQUITETURA DE INTERIORES?

Ambos os profissionais atuam na composição de ambientes residenciais e comerciais. O arquiteto especializado em interiores, no entanto, está habilitado a realizar todos os tipos de obras. Pode, por exemplo, derrubar paredes, mexer com instalações elétricas e encanamento. Já o designer de interiores cuida somente da ambientação, e não pode realizar nenhuma obra que necessite do domínio de técnicas de engenharia.


O QUE VOCÊ PODE FAZER

  • Desenho de móveis: projetar o mobiliário, criar peças conforme as necessidades do cliente, adaptando-as ao espaço disponível.

  • Decoração e paisagismo: cuidar da colocação de móveis e acessórios em ambientes residenciais e comerciais internos. Em áreas externas, projetar, organizar e embelezar espaços com plantas e jardins.

  • Gerenciamento: acompanhar a compra de móveis e acessórios, fazer orçamentos e contratar mão de obra para serviços como troca de pisos ou pintura de parede.

  • Projeto: organizar ambientes de acordo com as necessidades do cliente ou do negócio. Elaborar plantas e maquetes, indicando o estilo, as cores e a disposição de móveis e objetos.

  • Sustentabilidade: priorizar em projetos de ambientação o uso de materiais que levem em conta a economia de energia, a redução do gasto de água e o impacto ambiental. Indicar reaproveitamento de materiais.


MERCADO DE TRABALHO

Escritórios de arquitetura, construtoras e incorporadoras, além de empresas de decoração e lojas de móveis que costumam oferecer aos clientes o serviço de designer de interiores, são os empregadores tradicionais deste profissional.


Com a crise, no entanto, que atingiu com força o mercado imobiliário, as melhores oportunidades estão agora em outros setores, como no comércio e na organização de eventos.


O designer de interiores também pode atender diretamente com clientes individuais que o requisitam para redecorar a residência ou o escritório. “A área de sustentabilidade, da qual se fala há muito tempo, agora está efetivamente ganhando importância”, diz Rechileme Maia, diz Rechileme Maia, coordenadora de curso de Design de interiores.


As melhores chances de trabalho estão nas capitais da região sudeste e, no sul, em Curitiba e Porto Alegre. As cidades turísticas do nordeste também são bons mercados, devido ao grande número de hotéis e resorts.


CURSO

O currículo do bacharelado conta com grande carga horária dedicada a atividades práticas e projetos de ambientes. A grade curricular inclui aulas de técnicas de instalação e iluminação, materiais e revestimentos, desenho de móveis e cenografia de interiores.


O aluno aprende também a lidar com ferramentas digitais e aplicativos de simulação de ambientes. No final do curso, costumam ser exigidos estágio e apresentação de monografia.


Duração média: 4 anos.


Outros nomes: Comp. de Interior; Decoração; Design (interiores); Design de Ambientes.


Os cursos tecnológicos são voltados mais para a decoração. Podem ter diferentes focos: decoração e paisagismo ou design de móveis e ambientes.


No início do curso, o aluno entra em contato com as ferramentas digitais e as técnicas da prática profissional, como a aplicação de cores e revestimentos. Depois, vêm as disciplinas mais específicas voltadas para a representação gráfica, com aulas de programas de desenho arquitetônico. As matérias profissionalizantes dão ênfase aos espaços residenciais, com disciplinas como iluminação e ergonomia. Na etapa final, há foco em espaços comerciais. Aulas de gestão empresarial fazem parte do currículo.


FONTE: Guia do Estudante

DESIGN de interiores. Guia do Estudante. São Paulo, 16 de mai. de 2019. Disponível em: <https://guiadoestudante.abril.com.br/profissoes/design-de-interiores/>. Acesso em: 10 de fev. de 2021.


#unip #unipourinhos #ensinosuperior #educaçãoadistância #ead #digital #faculdade #designdeinteriores

19 visualizações0 comentário